terça-feira, maio 24, 2011

Pra mim

"Vem, me faz um carinho, me toque mansinho,
Me conta um segredo, me enche de beijo
Depois vai descansar, outra forma não há
Como eu te valorizo, eu te espero acordar"
(Tiê - Te Valorizo)


Na intensidade do que eu sinto, meu coração bate devagar, em ritmo lento. Pra o que eu sinto não tem pressa e nem preço. Eu fico quietinha, me encolho. Me escondo, fujo. Se fugir não sei quando volto. Sinto medo e confiança ao mesmo tempo. Me parece que o vento sopra a favor do meu coração. Me fecho, não falo mais nada. Fico na minha, cuidando só de mim. Chega uma hora que eu também preciso de cuidado e de carinho. Você, que não sabe cuidar de mim, precisa aprender a andar sozinho. Quem sabe se um dia não anda na minha direção? Quem sabe quando você vir eu não esteja mais? Pode ser que eu tenha seguido o caminho do meu coração sozinho. Ou não. Vai saber? Eu deixo o vento soprar a meu favor e eu me deixo ir pra onde for. Eu sempre vou. Eu não páro e sigo o tempo todo. Perdi as coisas que deixei pra trás, não sei onde foram parar. Parece que nem aconteceram ou nem existiram. Fiquei neutra, novinha em folha. Senti tudo novidade (e tenho sentido tudo assim). Não te imagino como não és. Eu te deixo ser quem tu és porque é assim que tem que ser e é assim que é. Aqui nas batidas ritmadas do meu coração, a dança é leve, quase consigo flutuar quando fecho os olhos. Gosto do barulho gostoso que escuto e sinto. Às vezes deixo minhas mãos dançarem no ar. Eu quero carinhos pra mim. Eu quero cuidados pra mim. Eu quero ser sua flor. Eu te quero pra mim.


"Não vou te acompanhar
Espero que entenda e volte pra cá"

Um comentário:

Ni disse...

PUTZ.
A continuação do que eu queria dizer quando escrevi "My Life Would Suck Without You".

É, você continua me sabendo, Schotten!