domingo, junho 12, 2011

Interiorísses

Não façamos comparações, mas você nem olhos de estrelas tem. Você tem um mundo inteiro, um universo todo dentro desses olhos fugitivos. Você, eu sei lá, devia descobrir mais sobre os mistérios que tem. Você deveria seguir sem olhar pra trás e eu deveria sumir pra não voltar mais. Não sei bem sobre o que mora aqui por dentro. Ou sei e não consigo dizer. Você é maior do que imagina, não sei se quando se vê, mas quando está dentro de mim. Fico falando desses dentros, dessas coisas totalmente interiores que quase não se pode entender. O que se pode é sentir. Deixar os medos e, no meu caso, desaparecer. Vou fazer outro mapa, dessa vez será o meu. Vou reorganizar as minhas estradas, consertar as destruições. Vou ser bem mais eu, vou ser só minha, passeando por dentro de mim. Vou te deixar seguir o seu caminho e não vou ser pedra. Vou ser pássaro voando no meu mundo, não no seu.

3 comentários:

Teresa Almeida disse...

Muito bonito, mesmo. Simples porém tocante. A grande lição que a gente demora a descobrir é essa mesmo: O nosso mundo é enorme..o do outro...sei não...e quem se importa?

C@urosa disse...

Belo e poético seu texto cara amiga, parabéns,

forte abraço

c@urosa

Ana Maria Assis disse...

pedra. passarinho. hora pedra. minuto passarinho. eu pedro sua palavra. eu passarinho seus pensamentos...