segunda-feira, setembro 26, 2011

O tempo que parou

Depois que você foi embora o tempo parou um pouquinho. Ficou naqueles dias em que combinávamos quando você viria e naquele final de semana, que eu combinei amizade, amor, músicas, luau num mirante bem bonito. Depois, naquela noite que não dormi, que não acreditei. O tempo parou aqui dentro de mim no dia que você foi embora. Parou naqueles dias viajando junto, cantando junto, rindo, dividindo chopp. Parou no abraço no pátio da minha casa, no reflexo no espelho, nas tuas letras no meu mural improvisado. O tempo ficou parado dentro de mim sem uma parte importante, que eu sei, que mesmo de longe, em outra dimensão, no que for, só continua quando te encontro num sonho. Desses que se sonha dormindo ou só olhando pra fora da janela. O tempo parou no meu coração e você me faz uma falta infinita. Eu sei que vai haver reencontro, mas ainda não consegui me acostumar com a ausência. Havia e há muita coisa pra dividir. Só agradeço por ter me deixado outras pessoas que são reflexos do seu amor. Assim tenho você em tempo corrido, em vários corações. Você é amor em tempo que não anda mais. Você é tempo que não passa. Você é amor que ficou em mim. Minha amiga, princesa, pequena, cantora... Denise.

4 comentários:

Parent disse...

Nossa, muito bom!

Rose Ridel disse...

Lindo o seu texto querida, e sei que brota do coração...

Rose Ridel disse...

Muito lindo 0 seu texto Gabibis e mais especial ainda pis sei que brota de seu coração.Bjo.

Ana Maria Assis disse...

ela ficou na beleza das suas palavras e do seu sentimento. lindo!